Disfunção da ATM (Articulação Temporo-Mandibular)

Disfunção da ATM (Articulação Temporo-Mandibular)

A articulação Temporo-mandibular é composta pela fossa mandibular do osso temporal e o côndilo da mandíbula e está localizada logo à frente de cada ouvido. Dentro de cada articulação existe um disco cartilaginoso para facilitar os movimentos, altamente protegido por ligamentos onde, dentre todas as articulações do corpo, se concentra o maior número de terminações nervosas indicando o grau de sua importância. É a articulação mais requisitada do corpo, responsável pelos movimentos da boca (mastigação, deglutição e fonação).

Apesar de serem apenas quatro o número de músculos diretamente envolvidos no movimento desta articulação (temporal, masseter, pterigóideo lateral e pterigóideo medial), a ATM faz parte de um sistema maior e complexo chamado Sistema Estomatognático (articulação da boca), que envolve todas as estruturas relacionadas com a mastigação, deglutição, fonação, respiração; e o Sistema Craniossacral.

Portanto, ao tratarmos do assunto ATM, não podemos pensar apenas na boca. O equilíbrio funcional desta articulação depende não só da congruência entre os outros ossos cranianos e faciais, como de todo o resto do corpo interligado por uma extensa cadeia de músculos, fáscias, tendões e ligamentos.

Vários são os sintomas relacionados a disfunção da ATM como estalos na articulação, zumbido no ouvido, assimetria nos movimentos da mandíbula, limitação na abertura da boca, tonturas, dores e tensão cervical aguda ou crônica, enxaqueca, neuralgia do trigêmio, apnéia do sono e até dores articulares e musculares generalizadas.

O diagnóstico e tratamento adequados realizados precocemente fazem grande diferença na qualidade de vida do portador deste tipo de disfunção que pode acentuar e/ou predispo-lo à lesões por esforço repetitivo e outras patologias com por ex., as hérnias de disco.