Práticas Integrativas para Melhoria da Qualidade de Vida no Trabalho em uma Farmácia Hospitalar

Práticas Integrativas para Melhoria da Qualidade de Vida no Trabalho em uma Farmácia Hospitalar

Castanheira, Maria de Fátima;
Takeda, Osvaldo Hakio;
Nascim, Maria Helena F. do;
Kole, Monika; Yui, Cristina;
Sant, Renato Del;
Martins, Marcelo Girotto;
Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Univesidade de São Paulo — m.castanheira@hc.fm.usp.br

Introdução: em 1990, os distúrbios neuropsiquiátricos respondiam por 10,5% dessas incapacidades e estavam entre as 20 principais causas no cálculo dos anos de vida perdidos ajustados por incapacidade (AVAI).

Além dos altos custos para os sistemas de saúde e para as famílias, a assistência em saúde mental gera um ônus de pouca visibilidade: a sobrecarga imposta aos profissionais responsáveis.
Estudos internacionais mostram que o trabalho em saúde mental é potencialmente um fator de estresse e esgotamento, podendo afetar a qualidade da assistência e, em casos extremos, inviabilizar a continuidade de serviços. o impacto destes índices é apontado por Cadilhe et al. (1994), ao reconhecer os transtornos mentais como as doenças que afastam por mais tempo as pessoas do trabalho.

Para propiciar sensação de maior harmonia e bem estar no ambiente de trabalho é utilizada a aplicação de terapias milenares de origem oriental, e outras desenvolvidas a partir do século passado que atuam no equilíbrio entre o corpo e a mente, em ambiente acolhedor e especialmente preparado, tais como: Reiki: método de cura natural pelas mãos para promover o completo equilíbrio energético, prevenção das disfunções e para possibilitar as condições necessárias a um completo bem estar; Shiatsu: terapia corporal pelo toque manual ou digital sobre a pele com o objetivo de tratar ou prevenir doenças pela estimulação dos mecanismos de recuperação naturais do corpo, fortalecer o sistema imunológico, melhorando a saúde física e emocional; e TISE® (Toque Integrativo Somato Emocional): terapêutica manual e corporal de facilitação do equilíbrio estrutural, da conscientização e manejo das experiências
traumáticas em favor da integração mente-corpo, desbloqueia estruturas físicas de contenção do
estresse emocional, liberando o fluxo circulatório.

Objetivo: Avaliar se apenas com uma aplicação de práticas integrativas é possível obter maior harmonia e bem estar no ambiente de trabalho.

Método: Aplicação de uma seção de Shiatsu, TISE ou Reiki para cada um dos funcionários da farmácia de um hospital neuropsiquiátrico de alta complexidade.

Resultados: Houve aderência de 82% (18) dos funcionários, sendo que apenas 4% (1) dos funcionários não quis participar. A percepção individual de melhora logo após a aplicação foi em 56% (10) dos funcionários, sendo que em 44% (8) foi surpreendente. a percepção individual depois de 7 dias: 89% (16) funcionários ainda se sentiam melhor.

Conclusão: Apesar de cada funcionário ter recebido apenas uma sessão foi observado maior harmonização e bem estar no ambiente de trabalho, refletindo na qualidade individual e coletiva.

Castanheira, Maria de Fátima; Takeda, Osvaldo Hakio; Nascim, Maria Helena F. do; Kole, Monika; Yui, Cristina; Sant,
Renato Del; Martins, Marcelo Girotto;. Práticas Integrativas para Melhoria da Qualidade de Vida no Trabalho em uma
Farmácia Hospitalar. In: Anais do Congresso Internacional de Humanidades & Humanização em Saúde [= Blucher
Medical Proceedings, num.2, vol.1]. São Paulo: Editora Blucher, 2014. ISSN 2357-7282
DOI 10.5151/medpro-cihhs-10584

Rolar para cima